domingo, 26 de junho de 2011

Dor !

Dor?



eu entendo de dor sim
senhor
sei do que você fala
sei o que você sente
sei daquele desamparo
do raro do s-eu presente
dor?
eu entendo de dor sim
senhor
sei do quente da lágrima
sei do seco da boca trêmula
sei da mão sem direção
da aflição do coração
dor?
eu entendo de dor sim
senhor
sei do filho a espera de um sorriso sincero
que não sai sem ser amarelo
da beleza do sol se pondo e a gente nem dando a mínima
pr'aquele mistério
sei dos dias passando, da febre tomando, do relógio marcando
sei de tudo isso sim
senhor
sei da noite estrelada
e a alma da gente ali num canto qualquer parada
com o olhar e o pensamento longe
ao nada ou quem sabe lembrando o amor
o amor...
dor?
entendo de dor sim
senhor
daquela que nos coloca deitado
caído
prostrado
saudade que arde por um beijo não dado
daquela que toma a memória
com cenas
tão belas tão ternas
eternas
como vê meu senhor...
se tem alguma coisa
que eu entendo
infelizmente
é de dor

Nenhum comentário:

Postar um comentário